terça-feira, 6 de julho de 2010

Uma canção de ninar interessante!

Hoje, limpando livros e arrumando um acervo para enviar para alguma Arca das Letras no interior desse país, não resisti e... Abri o livro. Aí li esse poema (e o restante do livro todo... Ai, ai! Foi irrestistível!). Adoro os poemas do Sérgio Caparelli e as ilustrações da Laura Castilhos também são lindas!

Então, decidi escrever o poema aqui... Aproveitem, leitores! (Pena que não dá para incluir a ilustração...)

Canção para ninar dromedário

Drome, drome
Dromedário

As areias
Do deserto
Sentem sono,
Estou certo.

Drome, drome
Dormedário

Fecha os olhos
O beduíno,
Fecha os olhos,
Está dormindo.

Drome, drome
Dromedário

O frio da noite
Foi-se embora,
Fecha os olhos
Dorme agora.

Drome, drome
Dromedário

Dorme, dorme,
A palmeira,
Dorme, dorme,
A noite inteira.

Drome, drome
Dromedário

Foi-se embora
O cansaço
E você dorme
No meu braço.

Drome, drome
Dromedário

Drome, drome
Dromedário

Drome, drome
Dromedário

CAPARELLI, Sérgio. A árvore que dava sorvete/ Sérgio Caparelli; ilustração de Laura Castilhos. -- Porto Alegre: Editora Projeto, 1999. p. 15